Erros que você não pode cometer no eSocial: #1 e #2

 

Você já sabe que o eSocial vai começar a ser usado a partir de janeiro de 2018 para algumas empresas. Seis meses depois, em julho, as demais organizações e contribuintes irão usá-lo.

Até janeiro restam somente 4 meses. Um prazo curto, concorda? A questão é: muitos profissionais ainda não estão preparados para a “Nova Era do DP”.

O eSocial será um grande fiscalizador e garantirá que a legislação seja cumprida à risca. Por isto é tão importante que você se especialize no assunto, a fim de evitar multas, que podem chegar a até R$ 4.025,33, multa para o caso do empregador deixar de realizar algum dos exames médicos obrigatórios para o empregado, por exemplo.

Por isso, vamos ajudar você a se preparar: confira abaixo 2 erros que você não deve cometer no eSocial, especialmente desenvolvidos pela Especialista em eSocial Zenaide Carvalho.

Confira abaixo os 2 primeiros.

❌ ERRO 1

Ficar esperando o eSocial entrar em vigor!

Desde 2010 temos tido as primeiras notícias sobre o eSocial e todas as mudanças que estão prestes a chegar.


“Ah, mas ainda restam 4 meses…”

Somos seguros em afirmar: esse tempo NÃO é o suficiente para você aprender tudo.

Ou seja, se você ainda não se preparou, não espere mais nenhum minuto!

Procure tudo sobre ele, leia e estude todo o material do Portal eSocial, os manuais, as regras de validação, os leiautes, o manual do desenvolvedor, os decretos e resoluções do Comitê Gestor e Diretivo, além de toda legislação.

Outro site igualmente importante e que você deve acessar é o “Árvore do Conhecimento”. Lá estão mais de 50 vídeos produzidos pelo próprio Governo para instruir o público.

Assista ao vídeo sobre o Erro 1.

 

 

❌ ERRO 2

Não “dividir” o eSocial.

 

Esta é para quem já está estudando-o: não queira abraçar o mundo, vá por partes.

O próprio Governo sugere que ao estudar o eSocial, você “quebre” ele em 3 grupos de eventos: Cadastro Inicial, Eventos Não Periódicos e Folha de Pagamento.

No Cadastro Inicial se aprofunde nos eventos do cadastro do empregador. As 8 tabelas que o compõem podem ser reduzidas a 5, pois nem todas serão usadas pelas empresas. Indicamos analisar mais a fundo a Tabela de Rubricas, que é a mais complexa delas. Após, passe para o Cadastro dos Vínculos, que é o “retrato dos vínculos empregatícios existentes”, segundo a S-2100.

Nos Eventos Não Periódicos (RET), estude muito bem como efetuar o envio das informações de Admissões, Demissões, Afastamentos, Exames Médicos, entre outros.

 

E ainda tem mais, assista ao vídeo completo sobre o Erro 2:

 

“O conhecimento teórico adquire força concreta somente quando colocado em prática.” (Masaharu Taniguchi) 

Deixe seu Comentário!

Comentários