3 abril, 2019

Falar em público: coragem e ação

Olá! 

Se você ainda não leu o artigo Você tem medo de falar em público? publicado aqui no blog não continue essa leitura! 

Primeiro clique aqui, pois nele apresentei a Pirâmide Superatória elaborada pela Lena Souza, Campeã Mundial de Oratóriasendo a primeira brasileira em 60 anos de concurso a levar o prêmio. 

ESOCIAL - 10 PRÁTICAS QUE VOCÊ JÁ DEVERIA TER COMEÇADO

E abordei a Etapa 1 sobre o controle das emoções e como controlar o medo de falar em público. 

ESOCIAL - 10 PRÁTICAS QUE VOCÊ JÁ DEVERIA TER COMEÇADO

 Mas antes de te apresentar as dicas da Etapa 2 quero te contar umdas histórias de superação da Lena Souzaque irá te inspirar. 

Concurso Mundial de Oratória26 de outubro de 2005, em Viena na Áustria. 

Com mais de 5 mil pessoas no público, eu tinha 7 minutos para me apresentar e falando em espanhol. 

Era o discurso da minha vida. 

Eu tinha a responsabilidade de representar o Brasil, o Continente Americano e na metade do meu discurso microfone falhou! 

Aí tive que tomar uma decisão muito rápida.  

Naquele momento entendendo que a coragem dos outros era importante para mim, tinha um grupo de brasileiros com a camisa do Brasil, super discreta, na plateia. E consegui olhar rapidamente para eles, porém no momento que falhou o microfone eles foram da empolgação à preocupação. 

Então eu respirei, dei dois passos, sorri e eu continuei no gogó*, fiquei gigante naquele palco, ninguém me segurava! 

Naquele momento fiz história e não imaginava que conseguiria um lugar mais alto. 

A oratória me levou nesse lugar mais alto, onde fui pela primeira vez aplaudida e não deixei ninguém decidir por mim. 

Era o medo do outro, não era o meu, eu fiquei gigante! 

A oratória me transformou, mas eu queria mais.  

Eu percebi que essa atitude de coragem que eu tive, foi uma decisão que eu tomei antes do concurso de oratória. 

Pois nessa vitória tinha coragem e ação! 

Tinha pego minhas maiores fraquezas, minha maior dor e meus maiores traumas de infância, o que eu não gostava em mim transformei em força e isso foi realmente minha grande virada. 

Começou tudo na minha infância, sofri muito bullying, muito trauma na escola, odiava apresentar trabalhos, não tinha grupos, não tinha vida social, mas não era o suficiente, em casa tinha uma outra situação crítica.  

Minha irmã, que tinha fã clube, era top da galáxia, levava multidões, era a mais mais…mais simpática, mais falante, mais interativa e eu era menos. Minha irmã era luz e eu era sombra, era mais ou menos assim, como pode duas irmãs tão diferentes? 

E tinha mais um problema, não sorria, pois tinha vergonha da falha nos meus dentes! 

Então pensei, o que vou fazer com tudo isso? Me vitimizo, vou achar um culpado ou vou virar esse jogo. Resolvi virar! 

Tomei a decisão de para tudo dizer sim. Para o que me chamarem eu vou!  

E foi aí que iniciei as aulas de dança, comecei a gostar e percebi que me ajudou a interagir, participei inclusive de festivais de dança. 

A dança me trouxe expressividade, postura, improviso, porque eu errava demais, era a mais desastrada, e para não me mandarem embora pois eu era esforçada, me falaram para quando errar somente sorrir e continuar. 

E isso estava tão automático para mim, sorrir e continuar, que quando falhou meu microfone na Áustriafoi isso que me ajudou!  

Com a dança, eu descobri que queria novas alternativas e decidi ser voluntária na JCI (Junior Chamber International), uma entidade de jovens líderes empreendedoresonde a missão é causar mudanças positivas. 

E em determinada reunião na JCI perguntaram se alguém desejava participar de um concurso de oratória. Levantei a mão na hora, sem saber do que tratava. 

E isso mudou minha vida. Foram dois anos muito intensos, de muito estudo e, voltei com um troféu na mão, feliz da vida e tomei a decisão de mudar o rumo da minha trajetória! 

Lena Souza.” 

Ouvindo a Lena falando em público parece algo tão natural, como se tivesse nascido com este dom, mas ela superou muitas barreiras em sua vida. 

E a história acima é somente uma de muitas superações! 

A Pirâmide Superatória foi criada com esse objetivo, te ajudar a vencer barreiras. 
Confira as dicas da ETAPA 2 – CONSCIÊNCIA: 

DICA #1 – ESTEJA PRESENTE NO AQUI E AGORA 

  • Esqueça o que está acontecendo fora do ambiente da sua apresentação. Mantenha o foco no que está fazendo no momento.

DICA #2 – TENHA CLAREZA DO SEU OBJETIVO FINAL 

  • Comece a montar sua apresentação pelo final: Qual é o recado que você quer deixar?

Ao responder essa pergunta, ficará muito mais fácil as outras etapas do processo. 

DICA #3 – CONHEÇA SUAS LIMITAÇÕES, MAS EVIDENCIE SUAS QUALIDADES 

  • Sabemos que ninguém é perfeito, isso já basta. Evite ficar se “diminuindo” em frente ao público. Você está onde deveria estar.

DICA #4 – SAIA DO PILOTO AUTOMÁTICO 

  • Surpreenda seu público. Pense no que poderia fazer para deixar a apresentação com o seu “jeitão”, coloque identidade na sua performance.

DICA #5 – SEJA AUTORRESPONSÁVEL PELO RESULTADO 

  • Bata no peito e assuma a responsabilidade pelos resultados bons e ruins. Não se aprofunde no sentimento de culpa, apenas olhe para o resultado e pergunte: O que posso fazer para torna-lo cada vez melhor? 

DICA #6 – CERTIFIQUE-SE DE SUA INTENSÃO 

  • O que você deseja alcançar ao aproveitar a oportunidade?

 Cada uma dessas dicasLena elaborou com base na sua própria experiência! 

Vamos colocar em prática? 

Em breve publicarei mais técnicas para que você possa aplicá-las na sua vida pessoal e profissional. 

Continue acessando o blog diariamente! 

 “Lembre-se que tudo que há em você, SÓ existe em você. Este conjunto de habilidades, personalidades, talentos e emoções são suas preciosidades e te tornam um indivíduo ÚNICO.” Lena Souza 
gogó* Falar com a própria voz, sem auxílio tecnológico. 

 Um abraço,    

Marileisa Gonçalves – Analista de Conteúdo Nith Treinamentos.    

Fica autorizada a publicação e o compartilhamento desde que citadas autora e fonte: www.zenaide.com.br 

Inscreva-se agora no Curso Mestre da Comunicação Influente, ministrado pela Lena Souza!

O medo de expor suas ideias e usar sua própria voz para falar com as outras pessoas não pode ser um impedimento para você alcançar seus objetivos e ser feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *